Medicina Integrativa é uma prática médica que pretende mais que ampliar as possibilidades de diagnóstico e de tratamento. Quando a doença chega, está apenas revelando um desarranjo que já existia. Ou olhamos para a linha da vida e identificamos o que levou ao adoecimento, ou ficaremos restritos a um tratamento incompleto.

A arte médica é antiga e a abordagem cientifica é bem recente. A medicina integrativa conta com a visão tradicional, que contempla as experiências afetivas e emocionais, e lhes atribui a mesma importância que têm os exame físico, de imagem e a bioquímica.

Integram-se os tratamentos cirúrgicos e medicamentosos às dietéticas e práticas milenares como yoga, meditação, exercícios chineses e as plantas medicinais.

Nesta abordagem médica, o que mais importa é o cuidado abrangente e transdisciplinar, que acolhem toda a situação.